Dicas de viajante

Planejando sua viagem em 10 passos

Planejar uma viagem possibilita que você preveja seus gastos, minimize possíveis aborrecimentos e permite aproveitar mais o destino escolhido. E não se preocupe! Planejar sozinho não é tão complicado como parece. O que você precisa é de organização e antecedência para garantir que tudo corra conforme o esperado.

Confira nossas dicas e comece a planejar sua próxima viagem em apenas 10 passos.


Passo 1 – Escolha o destino.

Para qual lugar você deseja ir? Praia, montanha, cidade, passeio de navio, neve, calor… o que você procura em sua próxima viagem? Você quer relaxar ou prefere agito? Estará sozinho, viagem de casal ou com a família toda? Esse é o primeiro passo a ser definido para que a viagem seja proveitosa.


Passo 2 – Defina seu orçamento.

Pensar sobre o custo total da viagem é o segundo passo para planejá-la. É muito importante ter ao menos uma ideia de quanto está disposto a investir na viagem para definir os próximos passos. Caso não tenha o valor no momento do planejamento, é possível se programar e poupar aos poucos para quando chegar mais próximo da época da viagem, negociar valores de pacotes em agências, ou quem sabe aproveitar uma promoção de passagens.


Passo 3 – Defina a data e tempo de viagem.

Quantos dias de folga você tem para sua viagem? Em que época do ano? Definir o período é essencial, pois viajar em alta temporada é muito mais caro e as atrações ficam mais cheias que na baixa temporada, e isso inclui os feriados. É preciso definir as datas para verificar os locais quentes, frios ou com temperaturas amenas de acordo com o que você realmente procura. E planejando com antecedência, você poderá encontrar valores mais vantajosos, promoções ou até mesmo parcelar as despesas até a data da viagem.


Passo 4 – Verifique a documentação e imunização exigida para o local escolhido.

Esteja certo de qual documento precisará levar para sua viagem. Carteira de Identidade, Passaporte, Vistos, Carteiras Internacionais de Habilitação (ou a CNH), autorização de viagem para menores desacompanhados dos pais, etc. Certifique se o local de destino exige a apresentação do cartão internacional de vacinação. Verifique a validade dos documentos. Esteja atento, pois há muitos relatos de passageiros que não conseguem viajar porque não observam quais seriam os documentos adequados para determinado destino.

Verifique no site da Polícia Federal sobre como tirar o passaporte e o Portal Consular para saber quais países exigem vistos. Leia atentamente sobre os documentos necessários para viajar com crianças.


Passo 5 – Defina o transporte, hospedagem, seguro de viagem e se precisa fazer câmbio de moeda estrangeira.

É neste momento que se inicia o processo de pesquisas de preços e definições específicas de onde, como e o que reservar.

→ Transporte:

Como chegar ao destino escolhido? Carro, barco, avião, ônibus, trem? Tudo depende da distância do local, do custo e da quantidade de pessoas. Avião é sempre mais rápido em caso de longas distâncias, mas pode ser mais caro e tem a limitação da bagagem. Planejando com antecedência podem surgir promoções que valem muito a pena como viajando em trem! Em caso de viagens mais curtas, carro ou ônibus podem ser opções melhores e mais econômicas.

Ao chegar no destino, como você irá se locomover? De táxi, ônibus, metrô, transporte por aplicativos? Qual a melhor forma de sair do aeroporto ou rodoviária e chegar ao local onde ficará hospedado? Vai alugar um carro? Se está viajando com crianças pequenas, precisa levar a cadeirinha do carro ou é possível alugar?

Passamos por um “perrengue” gigante em Miami em 2011 porque nenhum táxi do aeroporto queria nos levar até ao shopping (logo ao lado) por não ter a cadeirinha infantil.

→ Hospedagem:

Hotéis, flats, resorts, albergues, hostels, Airbnb? A escolha da hospedagem vai depender do perfil da viagem, do orçamento disponível e da quantidade de pessoas. Hotéis de luxo e resorts oferecem muito conforto e várias atividades para quem viaja em família ou com filhos pequenos, mas são bem mais caros. Se a ideia é viajar sozinho e economizar na hospedagem, o albergue é uma excelente opção.

Consulte os sites especializados em hospedagem como por exemplo o Booking.com e veja a infinidade de opções que o destino tem a oferecer.

Airbnb pode ser uma ótima opção para quem quer ter o conforto de se sentir em casa durante a viagem, mas alguns locais proíbem esse tipo de hospedagem. Esteja sempre atento, leia comentários sobre outras pessoas que já ficaram hospedados no mesmo local e tenha cuidado ao escolher a hospedagem para estar sempre seguro!

→ Seguro de Viagem:

Consideramos este item indispensável em todas as nossas viagens, inclusive as nacionais (caso o convênio de saúde não cubra a localidade visitada). Como em qualquer seguro que a pessoa adquire, você paga mas não deseja usar. Entretanto, se algo imprevisível acontece, com o seguro será muito mais fácil arcar com os tratamentos médicos e eventuais prejuízos.

Ocorre também que alguns países exigem a contratação de um seguro de viagem internacional que cubra assistência médica e hospitalar no valor mínimo de 30 mil euros, como é o caso da Comunidade Europeia.

Existem vários tipos de seguradoras e você poderá escolher o plano que melhor atender a sua necessidade. O seguro será definido conforme o período da viagem, a idade dos passageiros, o motivo (lazer ou negócios), o valor e os itens cobertos pela seguradora, enfim, muitas opções são oferecidas para sua melhor escolha.

→ Câmbio de Moeda Estrangeira:

Se  a viagem for para fora do Brasil você vai precisar comprar moeda estrangeira. A dica valiosa é não deixar para trocar o dinheiro na última hora porque a taxa de câmbio varia muito. Leve seus cartões de crédito que permitem saques e pagamentos no exterior (na maioria das vezes é preciso ligar na administradora do cartão para desbloquear as compras que serão realizadas fora do Brasil) e leve sempre uma quantia em dinheiro. Existem alguns cartões ou cheques de viagem que também podem ser interessantes para quem não quer pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).


Passo 6 – Planeje o roteiro. Se você é uma pessoa organizada, não deixe nada para última hora.

Primeiramente pense na quantidade de dias disponíveis no destino para não criar um roteiro inatingível. Considere o tempo gasto durante os deslocamentos, as refeições e os momentos de descanso, principalmente para quem viaja com a família. O ideal é pensar nas atividades já imaginando o tempo de duração de cada uma. Quando nós viajamos, sempre organizamos uma planilha calculando todos os tempos de deslocamentos pelo Waze ou Google Maps com antecedência, separamos aprox. 1 hora para os momentos de refeição em família e analisamos cada passeio de acordo com o nosso ritmo da viagem.

Em algumas atrações preferimos comprar os ingressos antecipadamente para garantir nossas entradas e não enfrentar filas, assim como em alguns restaurantes fazemos reservas. Antes da viagem nós sempre lemos sobre o local, consultamos os principais pontos turísticos e buscamos opiniões de pessoas que já estiveram lá para que possamos adequar o destino ao nosso perfil viajante.

E por fim, mas não menos importante, se você vai viajar com a família, adeque o roteiro para que todos possam aproveitar. Planeje atividades para todos e em alguns momentos, uns deverão ceder nas escolhas de algumas atrações em prol da viagem em grupo. As crianças pequenas e os idosos precisam de um ritmo mais tranquilo durante as viagens.


Passo 7 – Pense nos detalhes… traje apropriado para a temperatura local, alimentos e medicamentos que precisa levar, como se comunicar (wi-fi, telefone…), qual é o modelo do plug da tomada e a voltagem de energia do destino, etc.       

Para saber se você já tem tudo o que precisa e deseja levar para sua viagem será necessário pesquisar sobre o como é o destino (clima, temperatura, se dá para comprar algo que esqueceu em casa) e as atividades a serem realizadas lá. Assim é possível pensar em quais itens precisará levar caso tenha que comprar alguma roupa ou sapato específico para frio intenso, ou calor, por exemplo. Se não tiver o artigo necessário, você terá tempo para providenciar. Dica: sempre dê preferência ao conforto.

Alimentos especiais, como o tipo de leite que a criança toma ou medicamentos específicos, deverão fazer parte do planejamento da viagem, pois muitas vezes precisamos levá-los na bagagem porque não existem no destino escolhido.  

Dependendo do local da viagem seu telefone ou rede de dados não irão funcionar. Desse modo, é preciso pensar em como irá se comunicar. Muitas vezes é preciso habilitar o telefone para ligações internacionais, comprar chips para ter acesso a internet, utilizar wi-fi de lojas, bares e restaurantes, etc.. Pensar em todos estes detalhes nos ajuda a evitar “muita dor de cabeça” durante a viagem.


Passo 8 – Aprenda sobre a cultura local, envolva as crianças.

Sempre é bom aprender um pouco sobre o local que se visita. Localização, língua, cultura, costumes… tudo é muito interessante. Além disso é importante conhecer sobre as regras e a legislação do país, pois em alguns lugares você poderá ficar “encrencado” por desconhecer as leis, como por exemplo em New York, que você será multado se consumir bebidas alcóolicas na rua.

Leia sobre os lugares a serem visitados, conheça um pouco de suas histórias. A internet tem muita informação disponível e há muitos guias de viagens interessantes para ler e mostrar para as crianças.


Passo 9 – Prepare-se para emergências. Faça uma mala compacta e completa, mas sem exageros.

Cada pessoa é de um jeito, portanto sua mala também será diferente de todas as outras. Além do mais, você deverá levar em consideração o local do destino, a temperatura prevista, as atividades a serem realizadas… não há uma fórmula para fazer uma mala padrão, pois cada viagem possui características e necessidades específicas. E já que estamos vivendo em um momento em que se paga caro para despachar malas, você deverá pensar muito sobre o que irá necessitar durante a viagem para conseguir fazer uma mala eficiente, que seja ao mesmo tempo compacta e completa.

*Em breve publicaremos um post contando como fazemos nossas malas.


Passo 10 – Aproveite e Relaxe.

Se você planejar sua viagem seguindo essas orientações, seguramente estará tranquilo para curti-la. Tendo tudo organizado e programado você elimina muitos problemas que poderiam surgir durante os passeios. É claro que imprevistos acontecem e que situações difíceis poderão ocorrer, mas conhecendo um pouco do local e com planejamento fica mais fácil solucionar os problemas.

Depois de tudo isso feito, o próximo passo é aproveitar e relaxar!

 

Dicas de Viajantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.